sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Situação Rio Tubarão - Margens na região Madre / Campos Verdes



A margem do Rio Tubarão, entre a Madre e Campos Verdes ( Laguna ), Estrada Leopoldo A. Barbosa está sendo tomada pelas águas, pois a região foi desmatada após a dragagem da enchente de 1974 e não feito o reflorestamento. A preocupação maior foi com a construção da estrada e a proteção da mesma com simples cercas de arame.





Os proprietários destas localidades impedem o trabalho com máquinas devido a colocação de cercas nestes locais, se a Lei protege o Rio, por que acontecem situações como esta!

O trabalho que está sendo feito para impedir a ação do Rio sobre a estrada com a colocação de um "molhe" está sendo bem executado. Ainda não está concluído, mas esperamos que esteja em breve trazendo mais segurança para os usuários que utilizam a mesma. Precisamos de ações como está para aumentar o turismo na região.





www.salveoriodamadre.blogspot.com

sábado, 18 de dezembro de 2010

Registro em Creative Commons - Protegendo nossos direitos!


Agora o projeto Salve o Rio da Madre é uma obra licenciada conforme as regras de Creative Commons ( O Creative Commons Brasil é um projeto sem fins lucrativos que disponibiliza licenças flexíveis para obras intelectuais. ), ou seja, não pode ser copiada ou vendida, porém pode ser distribuída desde que designado o nome do autor!




www.salveoriodamadre.blogspot.com

Assine nossa lista de pessoas que apoiam a defesa da natureza!

Assine nossa lista de pessoas que apoiam a defesa da natureza!






www.salveoriodamadre.blogspot.com

Twitter no blog!

Agora nosso blog também está ligado ao Twitter!
Aqui do lado você vê tudo que rola nosso Twitter!

www.salveoriodamadre.blogspot.com

domingo, 12 de dezembro de 2010

Twitter! Salve o Rio da Madre




Agora o Projeto Salve o Rio da Madre tem mais um canal de comunicação - o Twitter.

Por ele serão postadas as notícias do blog!



www.salveoriodamadre.blogspot.com

Projeto "Salve o Rio da Madre"

Projeto Salve o Rio da Madre

Este projeto foi enviado para o Comitê da Bacia do Rio Tubarão e Complexo Lagunar.



www.salveoriodamadre.blogspot.com

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Redragagem do Rio Tubarão

Publicado no Jornal Notisul de hoje.


Redragagem do
Rio Tubarão: Projeto
é reprovado 09/12/2010
O Ministério das Cidades anunciou que a obra não pode ser feita por meio do PAC 2, já que envolve três municípios: Tubarão, Capivari de Baixo e Laguna. Agora, os recuros serão pleiteados no Ministério da Integração Nacional.
» tamanho do te

Veja Fotos
Zahyra Mattar
Tubarão

Só de ler o título já dá até um ‘troço’ no coração. Mas não é para tanto. O não de um pode ser o sim do outro. Ocorre o seguinte: o pacote de projetos apresentados pelo vice-prefeito de Tubarão, Pepê Collaço (PP), em Brasília, no dia 18 de novembro, previa quatro obras distintas (veja todas no quadro), entre elas a redragagem de um trecho do rio.

Ontem, contudo, o embaixador da Cidade Azul na capital federal, o secretário nacional de saneamento do Ministério das Cidades, Leodegar Tiscoski, deu a notícia por telefone. O projeto não pode ser protocolado para requerer recursos na segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). O motivo é que a obra envolve três cidades e o programa é para obras individuais.

Ao mesmo tempo, Tiscoski sinalizou que existe uma outra maneira de pleitear a verba: junto ao Ministério da Integração Nacional. E é isso que será feito. Para completar a boa notícia (viu como não era ruim?!), Pepê irá “convocar” os prefeitos de Laguna, Célio Antônio (PT), e Capivari de Baixo, Luiz Carlos Brunel Alves (PMDB), para fazerem isso juntos.

“Não foi trabalho em vão, nem é recurso perdido. Apenas precisaremos bater na porta certa. Além disso, teremos a chance de pleitear a verba para fazer a obra inteira e não apenas uma parte, como era previsto. Vamos para o Ministério da Integração com um projeto avaliado em R$ 54 milhões”, antecipa Pepê.

Em novembro, o município pleiteou “apenas” R$ 17 milhões para a redragagem. O valor correspondia à dragagem de nove dos 27 quilômetros do rio. A obra começaria a partir da foz, em Laguna. Agora, Pepê apresentará todo o projeto, que inclusive está pronto. A licença ambiental já é elaborada desde agosto para agilizar os trabalhos.

Os projetos

Etapa 1
Obra: Macrodrenagem da margem direita do Rio Tubarão.
Valor: R$ 13.711387,87.
A exemplo do que será feito na margem esquerda no próximo ano, a obra prevê a implantação de novas redes de drenagem e construção de galerias no bairro Oficinas e adjacências.

Etapa 2
Obra: Macrodrenagem e pavimentação do bairro Humaitá de Cima.
Valor: R$ 6.608.189,94.
Versa sobre a complementação das obras de macrodrenagem da margem esquerda.

Etapa 3
Obra: Recuperação das margens do Rio Tubarão e pavimentação das avenidas beira-rio.
Valor: R$ 5.440.913,76.
A obra será feita em uma extensão de dois quilômetros nas duas margens do rio. Com isso, todo o perímetro urbano será contemplado.

Etapa 4*
Obra: Redragagem do Rio Tubarão.
Valor: R$ 17.224.154,76.
O município pleiteou verba para dragar nove quilômetros do rio, a partir da foz, em Laguna. Para realizar o serviço em toda a extensão urbano (27 quilômetros), será necessário captanear mais verba.

*Este foi recusado pelo Ministério das Cidades e será apresentado junto ao Ministério da Integração Nacional. Ao invés de buscar parte da obra, o município pleiteará a totalidade dela: serão mais de R$ 54 milhões.

Os outros projetos

A previsão é que o Ministério das Cidades anuncie na próxima semana quanto aos outros projetos apresentados no mês passado pelo vice-prefeito de Tubarão, Pepê Collaço (PP). A retirada da etapa 4, referente à parte da redragagem do Rio Tubarão, não torna a vinda da verba menos importante. Pelo contrário. As obras previstas em um dos setores mais carentes da cidade: drenagem.

Dos três projetos restantes, dois têm mais chances de serem aprovados. O primeiro é o da macrodrenagem do bairro Humaitá de Cima, avaliado em mais de R$ 6 milhões. O outro é o da recuperação das margens do rio, orçado em mais de R$ 5 milhões.

O terceiro - mais de R$ 13 milhões para macrodrenagem da margem direita - ainda é uma incógnita. Faltou um documento referente à topografia, que já é providenciado e será enviado até amanhã. Mas o que preocupa não é isso, e sim o fato dos técnicos terem apontado que a obra é formada por várias microdrenagens, o que não poderia ser feito pela segunda edição do Programa de Aceleração do crescimento (PAC-2).

“Eles argumentam que não é uma macrodrenagem, mas a obra mudará toda a atual rede e impactará em vários bairros. É isso que vamos defender”, valoriza Pepê.

Macrodrenagem da margem
esquerda: prazo é prorrogado


O Ministério das Cidades concordou em prorrogar a apresentação do projeto que visa a macrodrenagem da margem esquerda do Rio Tubarão. Um investimento de R$ 4,9 milhões. O recurso foi pleiteado no começo do ano passado, pelo vice-prefeito de Tubarão, Pepê Collaço (PP).

Desde então, é esperada a conclusão dos projetos pela empresa Prosul, de Palhoça. O último prazo dado pelo governo federal foi 12 de novembro. Na época, faltavam apenas questões relacionada a orçamentos. “A prorrogação não foi exclusivamente para nós, mas para pelo menos três dezenas de cidades que tiveram problemas nos projetos”, informa Pepê.

Com isso, a prefeitura tem até julho do próximo ano para aprontar tudo. Os recursos estão disponíveis para saque, na Caixa Econômica, desde o dia 28 de outubro do ano passado. “É uma coisa. As planilhas e os custos foram entregues na semana passada, mas novamente com erros. Agora a empresa pediu até a próxima segunda ou terça-feira para devolver com as correções”, explica o vice-prefeito.

Os projetos

A macrodrenagem da margem esquerda de Tubarão é um projeto que compreende duas obras distintas: a construção de duas estações elevatórias às margens do rio e obras de microdrenagem:

• Microdrenagem
Valor do contrato: R$ 4.435.587,97.
Ministério das Cidades: R$ 4.213.808,57.
Prefeitura de Tubarão: R$ 221.779,40.
A obra: Será realizada desde a BR-101 até o Rio Tubarão e deve levar cerca de quatro meses para ser concluída. O projeto beneficiará cerca de 28 mil habitantes (quase 30% da população de Tubarão), moradores dos bairros Humaitá, Dehon, Morrotes, Vila Elisa e Centro. A ampliação do sistema de drenagem envolverá a construção de galerias, em uma extensão de 1,49 quilômetro, além da implantação de 16 caixas de ligação e passagem d’água.

• Estações elevatórias
Valor do contrato: R$ 499.973,98.
Ministério das Cidades: R$ 474.975,28.
Prefeitura de Tubarão: R$ 24.998,70.
A obra: Serão construídas três. Duas na avenida Padre Geraldo Spettmann - uma fica na esquina com a avenida Getúlio Vargas (beira-rio - cabeceira da ponte Nereu Ramos) e a segunda no fim da avenida, próximo a BR-101. A terceira fica na comunidade do Pantanal. A expectativa é de que sejam implantadas dentro de três meses. Esta obra beneficiará cerca de oito mil famílias.

www.salveoriodamadre.blogspot.com

sábado, 4 de dezembro de 2010

CORREÇÃO - Valas - Rua Visconde de Barbacena nos Bairros Recife e Andrino.


Abaixo situação da vala localizada na Rua Visconde de Barbacena nos Bairros Recife e Andrino.

Com a limpeza desta vala que foi realizada pela Prefeitura de Tubarão a cerca 4 meses, ela mantém um nível baixo de água mesmo com as fortes chuvas recentes. Já foi visível que o escoamento desta está funcionando de forma correta.

Sobre o argumento do Secretário Nilton Campos e do Eng. da Defesa Civil Dr. Mário sobre o uso de uma bomba para sucção da água no local seria um gasto desnecessário, pois a simples atividade de manter as valas limpas já resolveria o problema. O custo de manutenção das bombas é maior e mesmo assim seria necessária a limpeza semestral das valas por causa da matéria orgânica gera com maior rapidez, esse processo é natural.

A preocupação maior deveria ser com o saneamento básico que não é feito de forma correta. Os dejetos depositados de forma incorreta nos rios e valas acabam indo para as nossas lagoas e praias poluindo todo o ecossistema.




Continuam as construções irregulares as margens do Rio Seco







As construções irregulares as margens do Rio Seco continuam, vejamos o exemplo acima.

A casa presente no local já é uma construção irregular pois toma parte da margens do Rio como terreno de sua propriedade.

Em frente já está sendo preparado um local para uma nova construção irregular.

sábado, 27 de novembro de 2010

Mutirão de limpeza Praia do Mar Grosso - Laguna



Hoje pela manhã foi realizado o mutirão de limpeza Praia do Mar Grosso - Laguna.Como representante da comunidade pela preservação do meio ambiente não poderia faltar!
Me surpreendi com tamanha quantidade de sujeira na praia, todo tipo de lixo estava lá depositado desde sacolas plásticas até restos madeira.

Todo o lixo que é depositado no Rio Tubarão acaba sujando também as praias da região, jogamos o lixo aqui para retira-lo em Laguna - a população deveria se conscientizar que tudo o que fazemos de ruim a natureza retorna contra nós!

Esta sujeira lá depositada é ação do próprio homem que não deposita o lixo em local correto!

A educação é primordial para isso e a comunidade de Laguna está fazendo sua parte, o vídeo mostra as crianças ajudando na limpeza!

Na foto abaixo aparece um dos responsáveis pela atitude de limpeza da praia, Peterson Crippa da Silva ( centro da foto ) - 31 anos, natural de Laguna, morou em Florianópolis durante muito tempo mas voltou a sua terra natal, defensor da natureza como eu e Secretário adjunto de Turismo e Lazer de Laguna.





www.salveoriodamadre.blogspot.com

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Saiu no Notisul...

Agradeço a oportunidade cedida pelo Jornal Notisul e a reporter Karen Novochadlo pelo seu profissionalismo!


Construções irregulares: Você pode estar em perigo 26/11/2010

Construir nas proximidades das margens de rios, como ocorre em Tubarão, é altamente arriscado.


A legislação ambiental municipal, estadual e federal, proíbe a ocupação das chamadas Áreas de Proteção Permanente (APP). São encostas de morros, margens de rios e até mesmo grandes espaços de terra reservados à conservação ambiental.

Em Tubarão, contudo, existem setores da cidade onde as construções irregulares multiplicam-se. Um exemplo são vários trechos das margens do Rio Seco. São casas, instalações para pequenas embarcações e criação de animais, pontes.
A ação gera dois problemas: a poluição do manancial e o aumento do risco de enchentes, pois estas construções, em especial as pontes, represam a água nos períodos de chuva intensa ou constante.

“Em alguns locais, as residências estão edificadas e muros de pneus feitos na margem para serem ampliadas. Além de ser uma questão ambiental, é um perigo para estas pessoas”, denuncia o aposentado Leonildo da Silva, ao completar que já comunicou o problema inúmeras vezes à prefeitura.

Segundo ele, um fiscal já vistoriou uma das obras, mas não a interditou. “É preciso tomar providências. E com urgência”, reforça Leonildo. Além da questão de risco à vida humana - estas casas podem ser carregadas em caso de uma cheia -, há o problema do assoreamento das margens.
Neste caso, os mais prejudicados são os agricultores, que dependem do Rio Seco para irrigar suas lavouras. Com as obras, a margem é devastada e sofre erosão. Consequentemente o manancial torna-se raso.

Salve o Rio da Madre
O aposentado Leonildo da Silva, de Tubarão, mantém um vasto arquivo sobre construções irregulares e demais problemas que aflingem do Rio Seco. O material pode ser conferido no blog Salve o Rio da Madre. O endereço é o http://salveoriodamadre.blogspot.com.

Pontes irregulares represam
a água nos dias de chuva
Além dos problemas das casas irregulares, vários trechos do Rio Seco, em Tubarão, é tomado por pontes feitas pelos próprios moradores. Partes do manancial é aterrado e tábuas fixadas em cima.

Além de atrapalhar o fluxo do rio, estas passagens transformam-se em represas nos períodos de chuva intensa ou cheia. O resultado é sempre catastrófico. Existem aproximadamente 19 pontes nestas condições ao longo do rio. “Passam até veículos por ali. Além de destruir a natureza, estas pessoas colocam as suas vidas e de outras pessoas em risco”, critica o aposentado Leonildo da Silva.

Limpeza
Paralelamente ao problema das pontes irregulares, o Rio Seco também sofre com a proliferação de plantas, que “sufocam” a vida aquática do manancial. Conforme o secretario de desenvolvimento rural da prefeitura de Tubarão, José Antonio De Pieri, o rio passará por uma dragagem e limpeza. Uma licitação para isso será aberta em dezembro ou no início do próximo ano. A limpeza no rio não é realizada desde abril. Todo o trabalho era feito manualmente.

Remoção das casas é um desafio

Mesmo com a fiscalização e a interdição de obras feitas em locais proibidos, como vários trechos das margens do Rio Seco, em Tubarão, o grande desafio da prefeitura é fazer valer a lei. Quando há interdição, os proprietários desrespeitam a notificação. Continuam a obra nos fins de semana, por exemplo.

Para remover estas edificações das margens, é preciso uma ordem do Ministério Público, o que nem sempre é feito com a agilidade necessária. O secretário de desenvolvimento urbano da prefeitura, Nilton de Campos, confirma que são feitas várias denúncias. Ele garante que tudo é averiguado.

“Fazemos a notificação sempre. Temos ciência do perigo. Esta semana, por exemplo, conseguimos a ordem judicial para derrubar uma casa às margens do Rio Tubarão, no bairro Passagem. Mas é um trabalho lento”, informa Nilton.

O novo Plano Diretor de Tubarão será mais incisivo neste ponto, assinala Nilton. Além das margens dos rios, Tubarão tem hoje inúmeras famílias que residem em encostas de morro e outros locais inadequados. A prefeitura não dispõe de um levantamento sobre quantas pessoas vivem nestas condições.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Regularização das pontes

Como já foi citado neste blog por várias vezes, as construções irregulares no Rio Seco causa somente transtornos a população!

O vídeo abaixo mostra a posição de um morador, porém, sem um pensamento ambiental, ele diz que precisa de uma ponte em seu terreno para ligar uma margem do rio a outra, imaginamos que cada ribeirinho fizesse esta reivindicação, a construção de pontes irregulares aumentaria ainda mais. O morador possui a cerca de 300 mts de seu terreno uma ponte pública que poderia ser muito bem utilizada pelo mesmo.

As pontes irregulares além de atrapalhar o fluxo do rio e causar enchentes polui visualmente a natureza da região.



quinta-feira, 18 de novembro de 2010

RECICLAGEM DE LIXO

Marco regulatório

Sancionada lei sobre política de reciclagem de lixo

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva sanciona a lei que cria a Política Nacional de Resíduos Sólidos - José Cruz/ABr

Ao sancionar o projeto de lei que estabelece a Política Nacional de Resíduos Sólidos no país, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que a lei é uma revolução em termo ambientais e que simboliza a vitória dos catadores de lixo. A notícia é da Agência Brasil.

“É com muito orgulho que participo dessa cerimônia em que, finalmente, sancionamos a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Simboliza a vitória das entidades que trabalham nessa área. A adoção de uma lei nacional para o manejo dos resíduos sólidos é uma revolução em termos ambientais”, discursou Lula.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos reúne princípios, objetivos, instrumentos e diretrizes para a gestão dos resíduos sólidos. O projeto de lei, que tramitou por mais de 20 anos no Congresso Nacional até que fosse aprovada, responsabiliza as empresas pelo recolhimento de produtos descartáveis (logística reversa), estabelece a integração de municípios na gestão dos resíduos e responsabiliza toda a sociedade pela geração de lixo.

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva conversa com o representante dos catadores de materias recicláveis do RN, Francisco Lima Junior, durante cerimônia no Palácio Itamaraty, onde sancionou a lei que cria a Política Nacional de Resíduos Sólidos - José Cruz/ABr

“O maior mérito dessa lei é a inclusão social de trabalhadores e trabalhadoras que, por muitos anos, foram esquecidos e maltratados pelo Poder Público. Ela está de acordo com a missão do nosso governo de fazer o Brasil crescer para todos, respeitando o meio ambiente”, acrescentou Lula.

O presidente cobrou da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, que trabalhe para que a regulamentação da lei ocorra antes de 90 dias.

O representante do Movimento Nacional dos Catadores de Lixo, Severino Lima Junior, disse que a nova lei ajudará na valorização da profissão dos catadores. Para ele, a medida deve ser cuidada “como uma menina” para que a sua regulamentação ocorra de modo célere. “Queremos uma vida mais digna. Queremos ser reconhecidos como catadores de materiais recicláveis e não como catadores de lixo”, afirmou.

A ministra do Meio Ambiente disse que a sanção da Política Nacional de Resíduos Sólidos trará mais responsabilidade para os gestores públicos. “A nova lei traz para o presente a responsabilidade para os gestores públicos de acabar com os lixões. Não é possível que ainda tenhamos lixões. É possível avançar, sim”, afirmou Izabella Teixeira.

Com a sanção da lei, o Brasil passa a ter um marco regulatório na área de resíduos sólidos. A lei faz a distinção entre resíduo (lixo que pode ser reaproveitado ou reciclado) e rejeito (o que não é passível de reaproveitamento). A lei se refere a todo tipo de resíduo: doméstico, industrial, construção civil, eletroeletrônico, lâmpadas de vapores mercuriais, agrosilvopastoril, da área de saúde, perigosos etc.

[Fotos 1: presidente Lula sanciona a lei que cria a Política Nacional de Resíduos Sólidos - José Cruz/ABr]

[Foto 2: presidente Lula conversa com o representante dos catadores de materias recicláveis do Rio Grande do Norte, Francisco Lima Junior, durante cerimônia no Palácio Itamaraty - José Cruz/ABr]

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Construções irregulares




Podemos verificar nas fotos uma construção irregular nas proximidades do Clube São Geraldo e ponte pencil localizada na região do Bairro Passagem.

Foi efetuada uma denúncia junto a Prefeitura de Tubarão para fiscalizar e corrigir a ação tomada pelos ribeirinhos, pneus são utilizados na improvisação , como podemos ver nas fotos mais pneus serão colocados no local futuramente aumentando as chances de contaminação do rio que corta a região.








sábado, 30 de outubro de 2010

Cadê o projeto? ou melhor "Cadê a fiscalização da realização do projeto"?




Sobre a reportagem publicada no jornal Notisul de 29 de out de 2010


Veja a matéria clicando aqui.


Ao ler a matéria, confesso que fico surpreendido com o despreparo de nossos representantes municipais.Nossa cidade passa todos os anos por situações de tensão, onde presenciamos fortes chuvas que por sorte,podemos dizer assim, não terminam em algo trágico como a enchente de 1974.


Passados tantos sustos e tantos anos , mais de três décadas, como se pode reinvidicar recursos do governo para melhorias em nosso rio apresentando um projeto de 1980? É óbvio que a situação seria totalmente diferente daquela época, tanto em questões de legislação ambiental como questões documentais. Seria necessário dois meses para esta revisão? Até podemos considerar este tempo aceitável, porém, o que realmente seria necessário e plausível, é que a Prefeitura já tivesse este documento atualizado com informações pelo menos dos últimos 3 ou 5 anos pois oportunidades e situações que exigessem tal não faltaram.



Devemos agir como uma empresa, você tentaria a aprovação de um projeto junto a diretoria com dados totalmente desatualizados?

Precisamos ser mais acertivos quando procuramos recursos federais, precisamos ser mais profissionais ou ficaremos a mercê da boa vontade federal...

O comentário do secretário de planejamento da prefeitura, Edvan Nunes, infelizmente foi infeliz, vejamos abaixo:

" - Não entendemos o porquê desta demora (da Prosul - empresa responsável pelo projeto). Não podemos esta perder esta verba. Não é só pelo fato de ser muito dinheiro, mas especialmente por se tratar de uma obra incostetavelmente importante para a cidade".


Ele tenta colocar a responsabilidade em um contratado provalvelmente pela sua secretaria. Caso a cidade venha a perder esta verba convenhamos que o maior responsável é o próprio Edvan, pois ele representando sua secretaria é o responsável maioral pela fiscalização de trabalhos de terceiros contratados, bem como, o cumprimento de prazos estipulados.


Leonildo da Silva

sábado, 16 de outubro de 2010

Nosso rio - a história de um povo!



"Senhor Presidente, tive a oportunidade, por várias vêzes, de trazer ao conhecimento aspectos desolados suscitados pela indústria carbonífera, no Sul de Santa Catarina. Municípios que produzem ou beneficiam carvão, quase nada recebem em troca, pela riqueza oferecida ao país.É lhes vedado, como se sabe, estabelecer qualquer taxa sôbre o carvão produzido ou beneficiado.Do tributo existente, arrecadado pela União, quase nada lhes é destinado, como determina a lei."

O trecho acima foi retirado do livro Democracia e Nação - Discursos Políticos e Literários (Prefácio de Adonias Filho) escrito pelo catarinense Jorge Lacerda e publicado em 1952. O que chama a sua atenção neste trecho do livro?Os acentos hoje não mais existentes em nosso português?Isso poderia ser chamado de um detalhe, o que deveria mesmo chamar atenção é a preocupação já naquela época com o descaso do governo perante a população de nossa região.Era daqui que saia grande parte da riqueza do país, não muito diferente dos dias atuais.O descaso com nossa região pode ser vista desde aquela remota data.

Vou ainda mais além do que a falta de comprometimento no que se diz respeito a distribuição de forma igual as nossas riquezas, o meio ambiente talvez tenha sido o maior prejudicado nisso tudo e consequentemente, nosso povo, vejamos outro trecho do texto que trata deste assunto;

"Senhor presidente, desejo, agora , assinalar os sofrimentos de certa região catarinense, a Madre no município de Tubarão, banhada pelo Rio Tubarão, era famosa pelos seus campos, em que pastavam cerca de 60.000 cabeças de gado.Célebres eram o queijo e manteiga que produzia.O rio, bastante piscoso, fornecia peixe, em tal abundância, que, não só abastecia a localidade, como as regiões vizinhas. A Madre é pràticamente, uma extensa rua, densamente povoada, de cêrca de 17 quilômetros, que perlonga o sinuoso Rio Tubarão.Recordavam-se os moradores , quando lá estive a última vez, os bons tempos que em que lançavam sua tarrafas nas águas do rio , e recolhiam, em quantidade, o peixe que nunca faltou nas mesas mais modestas [...] o próprio rio mudou de nome [...] passou a ser chamado de Rio Seco ou Rio Morto.As pastagens vão desaparecendo.A água potável, a população vai buscar a quilômetros de distância.A água potável ,de antigamente ,se tornou salobra, no fundos dos poços, pela infiltração dos resíduos de carvão.Os peixes sumiram."

Posso afirmar que eu como ex morador da região, presenciei , junto a minha família a degradação do nosso Rio da Madre, lembro da época em que nossa mãe lavava as margens dele, nossas roupas e nosso pai tirava dele parte de nosso sustento.

Aos poucos o nosso rio está morrendo, sobrando dele apenas lembranças daquela época em que se podia nadar em suas águas, pescar e navegar.O governo já naquela época nada fez para que a situação fosse revertida, a poluição tomou conta de forma vagarosa e silenciosa, onde, várias gerações sofreram e continuam sofrendo com o descaso.Naquela década, 50, já se tornou rotineiro o êxodo rural ,hoje, vemos além disso a diminuição da principal característica de nossa região, as propriedades rurais auto sustentáveis.O esgoto a céu aberto em vários locais deve vir por acabar de matar nosso rio, não basta somente manter a limpeza do rio de forma muito geral, ações mais enérgicas e sustentáveis devem ser tomadas, visando salvar o nosso Rio da Madre, que o descaso e falta conscientização o fizeram mudar de nome, Rio Morto.

Rio na década de 60 - eu e meus irmãos tomando banho



sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Limpeza pilares do Rio Tubarão



Hoje foi efetuado em trabalho conjunto entre Prefeitura de Tubarão e Exercito a limpeza dos pilares que sustentam as pontes de nossa cidade, desde maio deste ano quando as ocorreram fortes chuvas em nossa região o que ocasionou grande acumulo de sujerta e lixo junto as pontes este trabalho ainda não havia sido realizado.Um ponto de atenção que deve ser levado em consideração nesta atividade é a forma como o trabalho é executado.

A sujeira acumulada é somente liberada dos pilares e depositada nas águas do Rio Tubarão novamente.Seria mais ecologicamente correto a retirada deste entulho e lixo do Rio sendo depositado em um local apropriado para o mesmo.

Esta sujeira retirada do rio pode sem dúvida e deverá chegar com a correnteza a lugares inapropriados como as margens do mesmo , assim, acumulando sujeira e entulho, bem como, na bacia Lagunar sendo depositada ás margens de nossas praias.

"Uma atividade mal planejada pelos orgãos de serviço público gera retrabalho e maiores custos saindo do bolso da comunidade através de impostos".

Veja imagens e o vídeo abaixo ( se preferir assista o vídeo diretamente em meu canal no YouTube clicando aqui )






quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Homenagem Clube de Caça e Tiro José Siebert


Ontem na Câmara de Vereadores de Tubarão foi homenageado o Clube de Caça e Tiro José Siebert, devido a série de importantes conquistas que o mesmo tem trazido para a nossa cidade, estavam presentes na homenagem atletas do clube:

Dilmar
Jucinei
Maicon
Rodrigo
Diovane
Erico
Zacaron


Fica o nosso registro e agradecimento a esta instituição por divulgar o nome de nossa cidade de forma tão exemplar e vitoriosa!

Veja o vídeo do recebimento da menção honrosa abaixo:




Foto dos homenageados:



quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Antes e Depois - Condições das valas



Hoje para realizar uma comparação das condições das valas anteriormente e posteriormente as limpeza das mesmas realizamos uma comparação de fotos.Pode-se verificar abaixo que antes da limpeza as condições das valas eram muito ruim, pois Justificarhavia grande acumulo de vegetação atrapalhando o escoamento da água em períodos de chuva.O trabalho ainda está em andamento pois existem locais em condições precárias.Ressaltamos os agradecimento a Prefeitura pelo trabalho realizado, porém, sabe-se que é de extrema importância que a manutenção do que foi feito seja mantida evitando assim que a situação retorno as condições que estavam anteriormente.

Ainda não verificasse ações de melhoria no saneamento básico da região, o que acarreta em degradação ao meio ambiente, pois são depositados nas valas dejetos impróprios.Esta ação continua agredindo toda a população interferindo na saúde e bem estar da população.

Os Rio da Madre, mais conhecido como Rio Seco está totalmente poluído devido a ação do homem.O Rio Congonhas se não tomarmos ações emergências tem o mesmo destino.











sexta-feira, 10 de setembro de 2010

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Saneamento Margem Direita / Tubarão


Hoje em entrevista a uma emissora de rádio da cidade de Tubarão o secretário Nilton Campos citou vários trabalhos efetuados na cidade no que se diz respeito a estradas e saneamento básico e comentou ainda que a proposta da Prefeitura de Tubarão para sanar os problemas de cheias nos Bairros Andrino, Santo Antônio e Recife é a realização de uma nova drenagem nas tubulações que circundam estes bairro, mais precisamente na Rua Venceslau Bras próximo ao trilho que corta a Rua Aldo Hulse. Esta atividade no meu ponto de vista serve somente para escoar as águas pluviais em período de cheias, porém, não trata-se da causa raiz do problema.Uma solução mais confiável e segura seria reformulação de todo o sistema de saneamento daquela região.Não concordamos com a situação de continuidade do escoamento do esgoto não tratado no Rio da Madre , que já está totalmente poluído e o Rio Congonhas, em situação melhor ainda não totalmente poluído , porém se não for fiscalizado com maior rigor ficará na mesma situação.

Trecho da matéria publicada aqui no blog a semanas atrás - As comunidades de 90 municípios, capitais, regiões metropolitanas e cidades com população acima de 50 mil habitantes de 19 estados da federação serão beneficiadas com investimentos de R$ 4,5 bilhões em saneamento. Desse total, R$ 3 bilhões são destinados a implantação de sistemas de esgotamento sanitário e R$ 1,5 bilhão para abastecimento de água. O anúncio foi feito pelo Ministério das Cidades nesta quarta-feira (2), em Brasília, quando foi divulgada a lista dos 108 projetos selecionados para receber recursos do Programa Saneamento para Todos...Será que nossa cidade está entre estas 108?Existem projetos apresentados?A população gostaria de saber?

"Leodegar Tiscoski:Os financiamentos são para empreendimentos em água e esgoto. Foi priorizado dois terços dos recursos para esgoto e um terço para água.Os financiamentos são para empreendimentos em água e esgoto. Foi priorizado dois terços dos recursos para esgoto e um terço para água".

Precisamos envolver com maior freqüência a população nestes assuntos para salvar o que nos resta para o futuro de nossos filhos e netos!

Pedimos competência junto ao Prefeito, Secretários e Engenheiros da Prefeitura para sanar estes problemas!

Estou a disposição para ajudar!

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

A poluição não afeta você?

Vídeo interessante!

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Agradecimento!




Agradecimento ao Jornal Notisul , em especial ao amigo Carrador,que sempre colabora com as denúncias por mim enviadas para o bem da população de Tubarão.




Aterro irregular!





Além das irregularidades das pontes, proprietários de terras na localidade da Madre ( Tubarão ) continuam a degradar o meio ambiente aterrando locais impróprios, bloqueando o escoamento normal da água do Rio da Madre.

Já foi registrado a denúncia na FATMA e Secretaria de Meio de Ambiente de Tubarão
Denúncia de número 133.

Aguardamos resultados.






terça-feira, 31 de agosto de 2010

Presença



Representando a Cidade de Tubarão estiveram ontem na Camara de Vereadores de Tubarão recebendo a menção honrosa , representantes do Grupo Fissura de nossa cidade.Os mesmos foram até o público presente na Casa e presentearam os mesmos com um CD do grupo.Fica o registro.



Situação das valas...





Enquanto a Prefeitura de Tubarão, mesmo com as dificuldades de máquinas, realiza o trabalho de limpeza das valas, os vândalos despejam nas valas sujeira e dejetos.A foto abaixo mostra a limpeza manual sendo feita por um proprietário de arrozeiro as margens da vala.Pneus velhos foram jogados adentro da vala.A mesma pessoa que fez esta ato de irresponsabilidade , se tivesse um pouco mais de conhecimento poderia inclusive obter lucros em vez de poluir o meio ambiente vendendo os pneus a empresas de reciclagem.






Também objetos como sacos plásticos contendo vários dejetos e sujeira também são jogados no local.
Para se ter idéia de quanto tempo estes dejetos estarão poluindo nosso ambiente,vejamos o quadro abaxo:


Próximo ao mesmo local ainda temos a formação de um "lixão" sem tratamento algum.O local é na Rua Rui Barbosa alguns metros antes da travessia do trilho.





sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Santa Catarina é o 11° pior em tratamento de esgoto

Santa Catarina é o 11° pior em tratamento de esgoto, diz pesquisa do IBGE
Em 2008, serviço estava presente em apenas 16% das cidades catarinenses
Divulgada na manhã desta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Pesquisa Nacional de Saneamento Básico de 2008 que mostra Santa Catarina como o 11º estado com pior tratamento de esgoto nos municípios. Apenas 16% das cidades catarinenses contavam com o serviço em 2008. O percentual coloca SC na 16ª posição entre as 26 unidades da federação e abaixo da média nacional, de 28,5%.

Pelo estudo, realizado com base nos dados coletados pelo instituto em 2008, SC aparece à frente de Rio Grande do Sul, Roraima, Amapá, Tocantins, Sergipe, Amazonas, Pará, Rondônia, Piauí e Maranhão — este no último lugar, com menos de 2% dos municípios com esgoto tratado. Na ponta da lista, os Estados com melhor desempenho são os da região Sudeste. São Paulo possui 78,4% das cidades atendidas pelo serviço, seguido do Espírito Santo (69,2%) e do Rio de Janeiro (58,7%).

O Estado mantém a 16ª posição quanto ao percentual de casas atendidas pela rede geral de esgoto. Em 2008, apenas 13.5% domicílios contavam com a rede coletora de esgoto. A média está bem abaixo da registrada nacionalmente, que ficou em 44%. São Paulo, Pernambuco e Minas Gerais lideram o ranking, com rede de esgoto em mais de 68% dos domicílios.

Quando o critério é o percentural de municípios com a rede coletora de esgoto, Santa Catarina ganha uma posição. Fica em 15º lugar entre as unidades da federação porque a pesquisa do IBGE registrou que, em 2008, 35, 2% das cidades catarinenses contavam com o serviço. Apesar do avanço, o Estado se mantém bem abaixo da média nacional de 55, 2%. São Paulo, Espirito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais preservam as melhores classificações.

Além dos serviços de esgoto sanitário, a pesquisa avaliou o abastecimento de água e o manejo de resíduos sólidos prestados à população pelas entidades que atuam no setor.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Insegurança pública

Questão de segurança pública:ainda temos em nossa cidade o trabalho totalmente arriscado de carregar casas sobre caminhões.A atividade além de perigosa para quem executa também gera pode gerar riscos e transtornos aos moradores, como corte de energia e queda de fiação telefônica.Fica o alerta!

Desabafo do Evandro de Almeida...



Desabafo do Vereador Evandro de Almeida na sessão do dia 05/08 de 2010 sobre o poder executivo na Câmara de Vereadores de Tubarão, comparando a gestão atual da prefeitura e as gestões passadas.A sigla PSDB a dez anos no governo deixou o maquinário disponível para obras totalmente quebrado.





Defesa da Líder de Governo,Albertina Terezinha de Carvalho(Beth Xuxa).





Vereador Caio também comentando as irregularidades do executivo de Tubarão.








segunda-feira, 26 de julho de 2010

Em prol da comunidade



Hoje pela manhã a comunidade da região dos bairros Santo Antonio,São Luiz, Recife e Andrino foram representadas por alguns membros da cooperativa que está sendo formada para defender os interesses do comércio, indústrias e segurança da comunidade em geral, no programa Jornal das Doze na Rádio Tubá.

O tema central da entrevista foi a segurança dos bairros que está sendo afetada por vândalos que rondam os bairros.Na entrevista todos os membros tiveram a oportunidade de comentar sobre a insegurança vivida nos estabelecimentos comerciais e residenciais.

O objetivo geral da cooperativa é trabalhar em prol dos interesses das comunidades como segurança, saúde e desenvolvimento sustentável.

As empresas que fazem parte da cooperativa no momento são:
  • Max Servs
  • Mil Dicas Presentes
  • Blog Salve o Rio da Madre
  • Agropecuária Silvério
  • City Blue Jeans
  • Pró-moto
  • Supermercado Compre Bem
  • Elétrons
  • Braguinha Cabelereiros
  • Restaurante Baleia

Outras empresas estão prestes a fazer parte da cooperativa, faltando somente a homologação.



Da esquerda para a direita os representantes da cooperativa e colaboradores da rádio:
- Márcio Tadeu- Max Servs
- Farias - Mil Dicas Presentes
- Leonildo da Silva - Blog Salve o Rio da Madre
- Antônio Bento - Rádio Tubá
- Celinho - Agropecuária Silvério
- Magda - Rádio Tubá




quinta-feira, 22 de julho de 2010

Exibição no programa Ciência e Pesquisa



Exibição no programa Ciência e Pesquisa da TvUnisul - canal 4 - Tubarão.O tema do programa foi a defesa de nossos rios e seus afluentes.

Bloco 1




Bloco 2




Bloco 3



Novo logo




A partir de hoje a campanha Salve o Rio da Madre conta com um logomarca voltada para o desenvolvimento sustentável da localidade.

A árvore representa o desafio de manter a preservação da mata ainda presente na localidade, o rio com águas límpidas mostra que podemos ainda salvar este importante rio do ecossistema.Há também a responsabilidade de manter viva a história da Madre , lembrada no logo pela casarão que serviu como armazém.

Contamos com vocês para manter viva nossa história, nossos costumes, nosso povo e a natureza de nossa região!








quinta-feira, 15 de julho de 2010

E o rio continua sujo!



Desde as cheias registradas em nosso rio em maio ainda nenhuma limpeza foi realizada nas margens e cabeceiras de pontes.É uma pena pois é um de nossos cartões postais!
Defesa civil e prefeitura devem se organizar para manter as margens do rio limpas!



Veja o vídeo abaixo!

Desrespeito com a população!




Hoje fraguei o descaso com a situação da cidade por parte certamente de um irresponsável, na margem esquerda do Rio Tubarão,mas precisamente na Rua Getúlio Vargas , entre o Angeloni e a Ponte Nereu Ramos foi encontrado restos de carne estragada e muito lixo.Tanto a carne e o lixo estavam jogados a céu aberto causando um mau cheiro muito forte!Local onde transita muitas pessoas.O local estava infestado de cachorros de rua a procura de comida.






Veja abaixo também um vídeo do registro




Para compensar a situação, também fraguei uma família de capivaras embelezando a outra margem do rio.





domingo, 27 de junho de 2010

Sobre Saneamento Básico


Sobre Saneamento Básico

Brasília - A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, na cerimônia de anúncio dos projetos de abastecimento de água e esgoto que receberão investimentos do PAC Saneamento Foto: Roosewelt Pinheiro/ABr

As comunidades de 90 municípios, capitais, regiões metropolitanas e cidades com população acima de 50 mil habitantes de 19 estados da federação serão beneficiadas com investimentos de R$ 4,5 bilhões em saneamento. Desse total, R$ 3 bilhões são destinados a implantação de sistemas de esgotamento sanitário e R$ 1,5 bilhão para abastecimento de água. O anúncio foi feito pelo Ministério das Cidades nesta quarta-feira (2), em Brasília, quando foi divulgada a lista dos 108 projetos selecionados para receber recursos do Programa Saneamento para Todos - Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário, da Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental.O evento contou com a presença da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, do ministro das Cidades, Marcio Fortes, e de vários prefeitos e governadores.Durante a cerimônia, a ministra Dilma comparou os investimentos do PAC ao Bolsa Família, destacando que ambos são importantes fatores de inclusão social. “O Programa de Aceleração do Crescimento é um fator de inclusão social, porque investir em infraestrutura é investir em distribuição de renda e também em qualidade de vida generalizada para todos os brasileiros, independente da classe social”, afirmou a ministra, enfatizando que a gestão dos governantes deve ser avaliada também por sua capacidade de apresentar projetos em infraestrutura - e não simplesmente pela capacidade de cortar custeio. Seleção - Segundo o ministro das Cidades, Márcio Fortes, o processo de seleção pública dos projetos, iniciado em abril deste ano pela Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental, priorizou ações em estágio avançado de planejamento, para que as obras sejam iniciadas o mais rapido possível. “São direcionados mais recursos para sistemas de esgotamento sanitário para ampliar a cobertura de coleta e tratamento de esgoto, inferior à rede de água”, explicou. A seleção também priorizou intervenções estruturantes, que gerem benefícios para o maior número de pessoas possível.Foram escolhidas 48 propostas de abastecimento de água, que receberão investimento de R$ 1,5 bilhão. A seleção também inclui outras 61 propostas de esgotamento sanitário, totalizando R$ 3 bilhões. Os recursos de financiamento somam R$ 3,7 bilhões oriundos do FGTS e Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), sendo que R$ 800 milhões referem-se a contrapartidas de estados, municípios e companhias de saneamento. Até agora, o montante selecionado no setor de saneamento era de R$ 29,16 bilhões, alcançando com essa nova seleção, R$ 33,66 bilhões. O total contratado é de R$ 23,8 bilhões, dos quais 75% estão em obra. Em junho passado, o presidente Lula e o ministro Marcio Fortes anunciaram investimento de R$ 4,7 bilhões do PAC Saneamento para obras de drenagem em cidades constantemente atingidas por enchentes e inundações, que beneficiam 109 municípios em 18 estados brasileiros.O engenheiro civil Leodegar Tiscoski, atual Secretário Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades, é o responsável pelo Programa Saneamento para Todos, lançado nesta quarta-feira (2), em Brasília. De acordo com o técnico, os investimentos de R$ 40 bilhões são um marco na distribuição de água e tratamento de esgoto no País. Contudo, para universalizar o sistema são necessários um total de R$ 250 bilhões. Confira a entrevista. Em Questão - Quais são os principais projetos selecionados pelo Programa?Leodegar Tiscoski - Os financiamentos são para empreendimentos em água e esgoto. Foi priorizado dois terços dos recursos para esgoto e um terço para água. Com esta seleção estamos concluindo mais uma etapa do PAC Saneamento, praticamente esgotando os limites que temos atualmente do FGTS e do FAT e também do Orçamento da União. A previsão inicial dos investimentos em saneamento do PAC era de R$ 40 bilhões. Uma parte destes recursos está destinada à Funasa, do Ministério da Saúde, que é de R$ 4 bilhões. Há mais R$ 3 bilhões, do Ministério da Integração Nacional, que são ações principalmente na região do Vale do São Francisco, para a transposição do Rio. E, finalmente, o restante com a Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental. Com esses recursos de R$ 33,5 bilhões, somados à Funasa e ao Ministério da Integração, estamos atingindo o valor previsto de R$ 40 bilhões previstos para investimentos em saneamento no Brasil. EQ - O que falta para a universalização do sistema de saneamento?LT - Em valores atualizados, precisaríamos de R$ 250 bilhões, ou seja, para fazer com que cada residência na área urbana tenha água tratada e coleta de esgoto corretamente destinada. O grande problema é que normalmente o esgoto é coletado e não é tratado. Mas vale ressaltar que historicamente R$ 40 bilhões é um investimento expressivo, focando principalmente o esgoto, embora ainda aquém das necessidades. Mas esse valor está movimentando o setor, com projetos, organização e até a iniciativa privada, que agora começa a se mobilizar, assim como a formação de corpo técnico. EQ - Qual o Raio X da situação de esgoto? Quantas famílias serão atendidas?LT - Temos um déficit muito expressivo. Hoje, 50% do esgoto é coletado e apenas 32% do que é gerado é tratado. Ou seja, quase 70% do esgoto no Brasil é jogado na natureza sem tratamento. Entre o investimento e o resultado o processo é muito lento. Estamos executando durante este ano a Pesquisa Nacional de Saneamento Básico - PNSB, e com isso teremos uma fotografia do saneamento nas várias modalidades, para que daqui a cinco anos, quando as obras do PAC começarem a surtir efeito, tenhamos os resultados. Mas a previsão agora é de 15 a 20 milhões famílias atendidas com esses recursos do PAC. EQ - Sempre há reclamação de estragos nas ruas. O que tem sido feito para resolver essa questão?LT - A construção de uma rede de água e de esgoto naturalmente implica abrir canaletas nas ruas. Temos orientado e solicitado aos municípios que façam um planejamento para que os cortes nas ruas sejam realizados simultaneamente nos serviços de água e esgoto, drenagem, energia, cabos. Assim, evitamos fendas periódicas nas vias públicas. EQ - Habitação e saneamento trabalham juntos?LT - Temos políticas chamadas de saneamento integrado que envolvem a Secretaria de Saneamento e a Secretaria de Habitação em várias modalidades. Uma delas é a verticalização, como temos feito nas favelas. No lugar delas, construímos prédios ou assentamos as famílias em outros locais. Abrimos ruas, implementamos infraestrutura, com água, esgoto, drenagem, pavimentação etc. Então, todos esses itens fazem parte do saneamento integrado, como, por exemplo, o Complexo do Alemão, a Rocinha, Manguinhos entre outras áreas situadas no Rio de Janeiro.

Qual a parcela que foi destinada a Tubarão ? Onde foram ou serão aplicados os recursos ?Fica o questionamento no ar...